Uma reunião entre o prefeito Otávio Gomes, vereadores e representantes da Associação Comercial e Empresarial, UNESP, OAB, AMAIS, Observatório Social, Clubes de Serviços (Rotary, Lions, Lojas Maçonicas) e Imprensa. marcou o início da ofensiva do Município para manter sob seu controle, prédios que pertencem à CESP e que hoje são ocupados por diversas instituições de Ilha Solteira. Os imóveis podem ser envolvidos em uma provável privatização da estatal, o que o Governo Municipal vem tentando evitar.

As negociações entre a CESP e a Prefeitura se arrastam desde 2016. São dez os imóveis em jogo, hoje ocupados pela UNESP (antigo Centro de Treinamento), UNIESP, Colégio Anglo, Loja Maçônica, GRECEL, Clube SEIS, antigo Laboratório de Engenharia Civil, entre outros. A proposta inicial é que esses imóveis seriam doados para o Município. Mas, devido a eminente privatização da estatal, a empresa paulista teria “desistido” da negociação.

Quando a Prefeitura enviou uma Lei que oficializava as doações para a CESP, o Governo do Estado já preparava a privatização da estatal. E esses prédios, avaliados em quase R$ 50 milhões, seriam incluídos no negócio e também seriam vendidos, o que inviabilizou o negócio entre o a estatal e a Prefeitura.

Antes da saída do governador Geraldo Alckmin, que irá se descompatibilizar do cargo no início de abril, para disputar a presidência da República, Prefeitura e Câmara, com o apoio de diversos segmentos da comunidade, querem fazer uma ofensiva, para tentar manter os prédios sob controle do Município. Se não em definitivo, pelo menos para uso por tempo indeterminado.

A preocupação das autoridades é o futuro das instituições que hoje ocupam esses prédios. O Clube SEIS, por exemplo, pode fechar. E a UNIESP, que hoje possui cerca de mil a alunos, e a UNESP, que mantêm no Centro de Treinamento todo seu departamento de engenharia elétrica, podem ser seriamente prejudicadas.

A ofensiva do Município começa nesta terça-feira (13), quando o prefeito Otávio Gomes estará em São Paulo, onde manterá contatos com deputados sobre o assunto. Na sexta-feira (16), aproveitando visita do secretário Estadual de Turismo, Fabricio Cobra Arbex. em Ilha Solteira, diversos segmentos da comunidade farão um manifesto. Já na próxima semana, prefeito, vereadores e representantes de entidades e instituições irão em São Paulo, para novas reuniões.

 

Assessoria de Comunicação

Câmara de Ilha Solteira

Prefeitura de Ilha Solteira